Refluxo Gastroesofágico

 

Você já acordou com a impressão de que uma bola de fogo estava alojada em algum lugar entre o seu tórax e o seu umbigo? Essa sensação de queimação pode ser um sintoma da doença do refluxo gastroesofágico (DRGE).

O refluxo é uma doença bastante comum e ocorre quando o ácido estomacal retorna involuntariamente ao esôfago (estrutura muscular que liga a faringe ao estômago), podendo causar azia, queimação, dor torácica intensa, gosto amargo na boca e dificuldade de engolir.

O problema é que esse ácido em excesso pode alcançar outros órgãos dos aparelhos digestivo e respiratório que não têm a mucosa preparada para suportá-lo, inflamando suas estruturas e provocando distúrbios graves no organismo, como úlceras e, em casos extremos, câncer.

Os tratamentos para doença são relativamente simples, e, geralmente, mudanças na dieta são o primeiro passo para quem sofre de DRGE. Contudo, também existem alguns fatores de risco que devem ser evitados. Veja abaixo o que fazer e o que não fazer quando se deparar com a doença do refluxo gastroesofágico.

 

O que deve ser evitado   

Bebidas gasosas e alcoólicas; além de aumentarem a acidez estomacal, elas favorecem o retorno do.suco gástrico.

Comidas muito gordurosas ou de difícil digestão; quanto mais lenta a digestão maior a probabilidade de refluxo.

Bebidas e alimentos ácidos como café, chá preto, chocolate, molho de tomate, entre outros.

Fazer refeições pouco tempo antes de dormir: a posição horizontal favorece o refluxo.

Usar roupas e acessórios muito apertados na região abdominal: isso cria uma

pressão no estômago que favorece o refluxo.

Consumir menta natural ou artificial: estudos indicam que ela pode agitar o estômago, piorando os sintomas do refluxo.

 

 

Dicas e recomendações                   

 

Consumir vegetais crus e frutas: além de conterem fibras, eles possuem antioxidantes que aliviam os sintomas do refluxo.

Perder peso: episódios de refluxo tendem a diminuir quando a pessoa emagrece

Refeições mais leves e distribuídas ao longo do dia: comer menos e mais vezes ajuda na digestão.

Comer sem pressa, mastigando bem os alimentos: a digestão começa na boca, uma etapa importante que contribui para o bom funcionamento do organismo.

Consumir gomas de mascar após as refeições: elas aumentam a salivação, o que pode aliviar a dor.

Em casos de persistirem episódios de azia e queimação, é necessário procurar assistência médica para diagnósti

co e tratamento adequados.

Por Mariana Luz

Tags

voltar para SAÚDE

left show tsN fwB|tsN fwR fsN sbse center|c15 show center fwR|b01 bsd c10||image-wrap|login news fwB tsN fwR tsY b01 c05 bsd|normalcase fsN fwR c10|b01 c05 bsd|login news c05|tsN normalcase fwR c05|b01 normalcase c05 bsd|content-inner||