Moradores do interior baiano têm maior potencial de consumo

www.serrinhahoje.com.br

 

Realizado pelo Sebrae, em parceria com o Instituto Data Popular, o “Dossiê Interior do Brasil: Dimensionamento, características e oportunidades” identificou nas cidades do interior um mercado em potencial para os pequenos negócios. Num universo de 94,3 milhões de brasileiros, 70% afirmaram que a vida melhorou no último ano e acreditam que estarão mais ricos em dez anos.

 Com hábitos de consumo que se assemelham aos dos grandes centros, as famílias residentes no interior do país são responsáveis por movimentar R$4 de cada R$ 10, o que representa R$ 827 bilhões anuais. O Nordeste ocupa a segunda posição, com R$ 162 bilhões. Já a Bahia é o estado com o maior potencial de consumo na região, com gastos na ordem de R$ 53 bilhões (33%).

 O estudo considerou como interior 4.619 cidades, das quais cerca de quatro mil têm até 50 mil habitantes. O levantamento mostrou ainda que dos 49% dos brasileiros que moram fora das capitais e regiões metropolitanas, 1/3 está no Nordeste (31 milhões). A Bahia mais uma vez lidera o ranking, com 10 milhões de pessoas.

 Com 6,1 milhões de empregados formais nos pequenos negócios, o interior do Brasil passa por um processo de transformação, que vem acompanhado do fortalecimento da economia local, fruto da circulação de dinheiro: 8 em cada 10 das pessoas ocupadas têm renda de até dois salários-mínimos. Os empregados formais baianos do interior já ocupam 313 mil postos de trabalho.

 E os beneficiários do Programa Bolsa Família também são responsáveis por essa mudança. São 8,7 milhões de famílias beneficiárias do Programa Bolsa Família, sendo que o Nordeste possui o maior número, com 5 milhões (54%). Só na Bahia são 1,4 milhões que fazem a roda da economia girar nesses municípios.

 O interior da Bahia conta atualmente com 96 mil microempreendedores individuais e 254 mil empresas optantes pelo Simples Nacional. Dos R$ 733 milhões de massa salarial dos pequenos negócios, as micro e pequenas empresas têm uma despesa de R$ 282 milhões.

 A Receita liquida dos municípios do interior da região Nordeste já chega a R$ 36 bilhões. O estado abocanha a maior fatia do bolo, com R$ 11 bilhões. Uma característica marcante dos brasileiros que vivem no interior é que a maioria na hora de comprar prioriza o custo-benefício. O dossiê revela que 76% dos moradores concordam que é muito mais vantajoso comprar as coisas à vista, 52% escolhe os produtos mais baratos para comprar e para 43% comprar é uma das atividades preferidas.

 A instalação de novos negócios, a formalização dos empregos e a buscar por formação fez com que as pessoas da zona rural migrassem para o interior urbano atrás de oportunidades. Hoje, três em cada quatro moram em cidades. E é esse desenvolvimento que faz com que estas pessoas tracem metas e se planejam para realizar seus sonhos.

 

Principais projetos para 2014

 

39% destes brasileiros querem comprar um tablet

43% têm a intenção de viajar

36% das pessoas têm intenção em fazer uma viagem internacional

A parcela que quer adquirir moto supera a dos grandes centros: 59%

48% dos brasileiros buscam um curso profissionalizante

31% querem fazer faculdade

30% das pessoas têm intenção de comprar um smartphone

44% das pessoas têm intenção de comprar uma TV de plasma ou LED

26% das pessoas têm intenção de comprar um carro

26%das pessoas têm intenção de comprar uma casa ou apartamento

41% das pessoas têm intenção de comprar um notebook

 

 

Gastos dos baianos do interior com:

Alimentação no domicílio – R$ 10 bilhões

Alimentação fora do domicílio – R$ 2,1 bilhões

Bebidas – R$ 714,9 milhões

Manutenção do lar – R$ 15,5 bilhões

Artigos de limpeza – R$ 450 mi

Mobiliários e artigos do lar – R$ 1,4 bilhões

Eletrodomésticos e equipamentos eletrônicos – 1,6 bilhões

Transportes urbanos – R$ 2 bilhões

Veículo próprio – R$ 3 bilhões

Higiene e Cuidados pessoais – R$ 1,6 bilhões

Livros e material escolar – R$ 353 mi

Matrículas e mensalidades – R$ 997 milhões

Recreação e Cultura – R$ 945 milhões

Viagens– R$ 1.2 bi

Fumo – R$ 196 milhões

Material de construção – R$ 2,7bilhões

Calçados – R$ 962 milhões

Vestuário e Confecção – R$ 3 bilhões

Medicamentos – R$ 3,8 bilhões

 

Agência Sebrae de Notícias

 
 
 
 

 

Tags: BAHIA, Economia, INTERIOR, Nordeste, sebrae

voltar para SAÚDE

left show tsN fwB|tsN fwR fsN sbse center|c15 show center fwR|b01 bsd c10||image-wrap|login news fwB tsN fwR tsY b01 c05 bsd|normalcase fsN fwR c10|b01 c05 bsd|login news c05|tsN normalcase fwR c05|b01 normalcase c05 bsd|content-inner||